Teoria Cashgames online para quem já sabe o basicão.

Secretlooser: Teoria Cash Games no Texas Holdem para quem já conhece as as bases do Poker

“Com o passar do tempo, seus resultados vão refletir suas habilidades em minimizar erros. Você não tem que fazer muitas jogadas brilhantes para fazer sucesso no no-limit hold’em. O que é importante é não fazer muitas jogadas ruins. Parece fácil? Bem, não é tão fácil, mas também não é uma tarefa impossível. Vamos pensar alguns minutos de onde provavelmente vêm os verdadeiros grandes erros em no-limit hold’em.” (Dan Harrington – Cash Games Vol.I).

Erros

A razão pela qual você perde a maioria dos potes é por erro, e não falta de sorte. Esperar a(s) carta(s) para melhorar o jogo com poucos outs , alimentando um pote quando você já está ocultamente derrotado, blefar demasiadamente, querendo ver muitos flops, nem sempre baratos, e outros, são os erros mais comuns que os jogadores iniciantes e perdedores cometem
Quando a carta boa vem, ganha-se muito, é verdade, como também, perde-se muito quando não vem. Ganhos bem inconstantes e perdas constantes, porque é mais provável não vir, mais frequentemente.

Habilidade ou sorte?

Ao ser avaliada a maneira como você joga, notará uma aproximação e um afastamento constante de uma linha de jogo perfeito, impossível de se atingir, com o parâmetro sorte atuando e, mascarando, por vezes, certas avaliações das probabilidades e também das habilidades.

AVISOS E CONSELHOS IMPORTANTES

O fator determinante para manter um bom jogo, ou melhor, é jogar de forma que, o seu estilo ou maneira de jogar não se afaste muito dessa linha imaginária perfeita e correta de jogar, como se segue:

Apenas, e, somente apenas, jogue mãos premiums pre-flop e evite blefar com stacks baixos.

Deve-se foldar sempre para trocar de mão. Poker, na verdade é, sinonimamente, paciência…

Quando os stacks ficarem grandes, poderemos ir jogando com mais cartas do baralho, passíveis de combinações (agir mais loose), mas com posição e, de preferência, de forma barata e com alguns blefes, ocasionalmente. Pode acreditar que, raras, porém, certas vezes, dependendo da mesa, jogaremos com muitas mãos consideradas lixo, mas se tornam luxo dentro de um contexto de decisões e de ações dos jogadores e, por conseguinte, do jogo e sua resultante. CUIDADO – ESTA ÚLTIMA TÁTICA É APENAS PARA JOGADORES EXPERIENTES.

“Para resumir: no poker com stacks pequenos você precisa ficar próximo dos pares grandes e e cartas premium. À medida que os stacks ficarem maiores, você pode aumentar sua gama de mãos “jogáveis”, para incluir pares pequenos, suited connectors, e mãos Ax suited. Quando os stacks ficarem realmente grandes, você pode jogar (sob circunstâncias apropriadas) quaisquer cartas que possam acertar um monstro dissimulado, que seu oponente não possa ver”. (Dan Harrington – Cash Games Vol.I).

Tenha o mínimo de paciência para esperar as rodadas do jogo, para quando o destino do baralho lhe trouxer uma boa mão, agir com firmeza. Jogando online, você tem a opção de trocar de mesa rapidamente, se achar que a presente não está favorável.

A sorte está presente em todo o momento do jogo – mas é no flop que você decide se vai prosseguir, caso a(s) carta(s) desejada(s), não chegou ou chegaram no board.

Não conte muito com a sorte ou, até mesmo, nunca conte com ela. A sorte é uma ‘amiga’ que, mesmo que você não queira contar muito com ela, será sempre bem-vinda, e, deve ser bem explorada com apostas de valor e outros artifícios para aumentar o pote. O problema é que ela demora a aparecer, lhe custando mesmo muito dinheiro, se você ficar esperando por ela. Observe também que ela pode te trazer uma boa mão, mas não garante que a mesma será vencedora.

Lembre-se que, cada uma das 52 cartas do baralho de poker é um símbolo, então, as chances de cada uma aparecer no board é a mesma para todas elas dependendo da forma aleatória que foram embaralhadas as cartas, pois a sorte para as pocket cards e para o board já nasce no baralho pronto, através do dealer (crupier), que as distribui (sorteia) aos jogadores na mesa, ou seja, as cartas são distribuídas com suas probabilidades já imperfeitas. A diferença é que, quando você acerta as cartas mais baixas no flop (ou no board em geral), seu oponente pode acertar uma carta maior nas streets que estão por vir e melhorar seu jogo e te derrotar. Elas são comparadas também pelos seus valores e pelas suas combinações entre si (o board com a sua mão e a mão do oponente), motivo pelo qual devemos dar preferências em jogar com cartas mais altas.

Não existe embaralhamento perfeito. Também se o houvesse, as probabilidades seriam perfeitamente lógicas e, portanto, para se dar bem no poker, apenas seria necessário um bom estudo das suas probabilidades matemáticas, além das regras do jogo em si e, por outro lado, o blefe, a essência do poker, perderia um pouco do brilho. Mas mesmo assim, ainda quanto maior a noção destas probabilidades que tiver o jogador, maior vantagem ele terá.

Ainda que o poker seja um jogo de habilidade, é também um jogo de azar. Diferente dos outros jogos de azar, no poker, especialmente na modalidade Texas Hold’em, existe a possibilidade de se administrar bem as ondas de sorte e azar. Aí é que está a maior habilidade no poker, nesta administração. A habilidade em tomar decisões, se irá prosseguir, ou não, com as apostas, avançar ou recuar e, acima de tudo, induzir os oponentes ao erro. Isto é crucial para um poker lucrativo.

Aprendemos também com nossos próprios erros (um aprendizado singular que é a raiz da prática) e que, entre tantas lições, nos dizem que, entre avançar ou não prosseguir, o último deve ser mais numeroso, para que se tenha um poker lucrativo a longo prazo. Em contrapartida, o campo da sorte é no curto prazo.

Atualmente o poker se caracterizou como uma modalidade esportiva. Embora isso seja uma realidade, acho meio irônico esta afirmação de que poker é um esporte. Mas para se ter uma idéia, a sorte está presente em todos os esportes. Apenas não exige um esforço físico, como na maioria dos esportes tradicionais, e sim, mental. Um jogo onde também, semelhantemente, não exige esforço físico, e sim mental, é o xadrez. Por isso, alguns autores gostam de compará-lo com o poker. Mas é ainda muito diferente um do outro. O núcleo da habilidade em jogar xadrez está decididamente na habilidade.

Com baixos stacks, você deve reduzir drasticamente o número de mãos a jogar. Ao tomar um bad beat, esta estratégia deverá ser friamente aplicada como uma emergência. E claro, deve ser a estratégia base de quaisquer seções, em qualquer momento num jogo.

Mantenha um bankroll que suporte os seus bad beats, que serão vários.

Tudo muito simples, porém, se você estiver em tilt, não vai seguir a teoria acima e perderá todo seu stack ou dinheiro, cedo ou tarde. O seu pior adversário é você mesmo. Controle-se.

Evidentemente a teoria não deve enrijecer a sua maneira de jogar, ou o torná-lo como um robô, previsível, jogando ‘by the book’. Entretanto a teoria em questão deve ser tomada como ponto de partida para o estudo do jogo corrente, onde, ao longo da seção, você vai regulando o seu jogo conforme o tipo de jogo corrente e o comportamento dos jogadores e, também, espere você, como um motor, se aquecer.

Embora o seu estilo deva melhor tender para agressivo ou ‘tight agressive’, você pode variar, conforme o jogo, para ‘tight’, ‘loose-agressive’… Varie seu estilo conforme a mesa, mas só não jogue muito passivamente e, se possível, ao invés de check, dê pelo menos um raise mínimo, se estiver em posião.

Não suba os limites dos blinds sem antes estiver bastante familiarizado e lucrando com os limites que está acostumado a jogar. Eventualmente temos até que descer os limites (jogar em mesas com blinds inferiores ao que costumamos a jogar) em prol do bankroll e, também, de melhor aprendizado e experiência. Devemos levar isso em consideração também quando, mesmo jogando muito bem, quando as cartas não estão vindo. Às vezes também precisamos fazer isso para uma reavaliação do nosso poker, para dar uma resfriada na cabeça…Ou apenas saia fora e faça uma outra coisa para, então, depois de um longo intervalo, retornar. Certamente a próxima seção será bem melhor.

Faça vários movimentos para ludibriar seus oponentes e conduzi-los ao erro, acelere e desacelere, quando for necessário, quando tiver mãos muito fortes, dê raise de posição inicial, ou, dê check, ou call alternadamente e tente penetrar na mente dos seus adversários.

Existe uma forte tendência de o jogador se concentrar apenas na sua mão e no board, esquecendo de imaginar o que seu oponente pode estar segurando (pôr o oponente em uma gama de mãos).

A boa (e muita) prática é a lapidação da teoria e leva a excelência.

Leia bons livros de poker.

Boas mãos.

[email protected]

Augustoddval: Bom muito bom.

VIVÃO: Simples e verdadeiro, porem cada limite tem seus segredos, essa ideia geral é bem interessante, mas, cada dia mais eu vejo que o cash game leva uma eternidade pra ser totalmente aperfeiçoado.. VQV.

LeoVitorGT: Bem objetivo! Gostei das linhas de pensamento gerais. Espero aproveitar algo, estou me aventurando eventualmente por este mundo dos cash games.

GL man.

Anderson0001: Interessantíssimo!

Várias dicas preciosas destacando vários pontos que o poker tem,especificamente cash games.

Gostaria de comentar esse ponto no momento; ” Poker, na verdade é, sinonimamente, paciência… ”

Comparando ao jogador cash game pelo jogador MTT, aí se encontra uma questão a se levar em conta em comparar essas modalidades; a paciência.

Um jogador de MTT tem que ter muita paciência e disponibilidade de tempo para jogar tais torneio. Porque como as premiações maiores estão em posições finais de jogo, os melhores jogadores miram e jogam pra chegar nessas posições, sempre pensando na cravada. Então precisamos ter tempo e paciência para joga-los, caso contrário estaremos vulneráveis a quedas precoces ou medianas (e assim perder tempo e dinheiro), já que em média 10 % dos jogadores são pagos sendo que nas premiações mínimas, ganha-se muito pouco em comparação ao top 4 por exemplo.

Já jogar cash game o controle deve ser outro. A de sair quando é hora de sair, seja quando estiver ganhando (para não perder o lucro), seja quando perdendo (para não perder o pescoço também). Ou seja, são para quem tem menos disponibilidade de tempo ou precisa interromper o jogo com frequência.

Rob Hobson: Muito bom. Estou me dando bem com esse estudo

Rob Hobson: Você tem toda razão, amigo

Rob Hobson: Interessantíssimo!

Várias dicas preciosas destacando vários pontos que o poker tem,especificamente cash games.

Gostaria de comentar esse ponto no momento; ” Poker, na verdade é, sinonimamente, paciência… ”

Comparando ao jogador cash game pelo jogador MTT, aí se encontra uma questão a se levar em conta em comparar essas modalidades; a paciência.

Um jogador de MTT tem que ter muita paciência e disponibilidade de tempo para jogar tais torneio. Porque como as premiações maiores estão em posições finais de jogo, os melhores jogadores miram e jogam pra chegar nessas posições, sempre pensando na cravada. Então precisamos ter tempo e paciência para joga-los, caso contrário estaremos vulneráveis a quedas precoces ou medianas (e assim perder tempo e dinheiro), já que em média 10 % dos jogadores são pagos sendo que nas premiações mínimas, ganha-se muito pouco em comparação ao top 4 por exemplo.

Já jogar cash game o controle deve ser outro. A de sair quando é hora de sair, seja quando estiver ganhando (para não perder o lucro), seja quando perdendo (para não perder o pescoço também). Ou seja, são para quem tem menos disponibilidade de tempo ou precisa interromper o jogo com frequência.

Já complementa a teoria supracitada

Rob Hobson: Fala Anderson 0001!

Vc posta no Cardschat?

‘s,

Boas mãos

Absalón Orozco: obrigada : thumbsup:

Autor original: Secretlooser.

Artigos Relacionados

MELHORES APLICATIVOS DE POKER

- divulgação -

Artigos Recentes

- divulgação -