Jogue pelo jogo!

Heartbreaker: Jogue pelo jogo!

By Poker Brasileiro on agosto 5, 2010 1:12 AM | No Comments | No TrackBacks

Jogue pelo jogo! – Poker Brasileiro

//www.pokerbrasileiro.com/assets_c/2010/08/lost_poker_game-thumb-300×165-124.jpg Este artigo pode até parecer polêmico mas não passa de um retrato da realidade do mundo do poker. O título nos remete ao principal (ou inicial) motivo que leva milhares de pessoas às mesas todos os dias: diversão!
Sim, se por um lado a existência de muitos jogadores “recreativos”, em especial no poker online, reforça a idéia de que é possível fazer do jogo uma atividade lucrativa, não menos verdade é que é muito mais provável que você leitor seja um exemplar desse tipo de praticante que perde pouco, empata bastante e ganha quase nada!
Antes que isso pareça um insulto esclarecemos que não há mal nenhum nisso, muito pelo contrário.
Estamos falando de uma das maiores belezas do poker ou de qualquer outro esporte “tradicional”, o jogo pela diversão, para exercitar uma atividade diferente de tudo o que fazemos no cotidiano massante e estressante, enfim, o jogo pelo jogo!

Falando nisso, quem nunca jogou futebol, basquete, vôlei, handebol ou praticou qualquer outro esporte no colégio?
Vale até os individuais normalmente encontrados em clubes ou academias como tênis, xadrez, artes marciais, natação, etc…
É claro que, acima de tudo, são atividades prazerosas, e que é muito difícil se destacar a ponto de se profissionalizar nisso e, mesmo aos profissionais, é muito mais complicado ganhar um ouro olímpico ou um título mundial.
Mas isso não faz da sua prática um sofrimento, dependendo da combinação entre aptidão e ambição.
No poker é a mesma coisa com uma pequena diferença.
Enquanto nos esportes tradicionais, mesmo os amadores sem perspectiva de progredir na carreira, podem até perder tempo em busca deste objetivo mas também perdem muitas calorias e ganham algum condicionamento físico e muita saúde se comparados com os sedentários.
No poker, se jogado irresponsavelmente, pode-se perder dinheiro, em casos mais graves até a tranquilidade, a paciência e, em casos extremos de compulsão, até a família, fazendas, carros, apartamentos.
É claro que tais casos extremos são exceções, ainda mais nos dias de hoje com tanta informação voltada para a prática do poker e que efetivamente podem ajudar a qualquer um evoluir e alcançar um bom nível técnico.
Mas cuidado, não se engane. Não é porque ganhou um torneio na casa do seu amigo, chegou “no dinheiro” num evento de um clube do seu bairro ou até cravou aquele campeonato na internet, que você se tornou o “campeão” e que o primeiro milhão de dólares está logo ali.
Na prática as coisas não funcionam assim e se o seu objetivo com o poker é virar uma estrela, chegar aos milhões em prêmios e se tornar um jogador respeitado e tietado no circuito internacional, é bem provável que vai quebrar a cara!
Isso porque tal categoria de jogador agrega os raros espécimes que realmente “nasceram para o jogo” e que, além de anos de estudo e experiência já “vieram de fábrica” com o tal “talento natural”, “a estrela” e outros adjetivos que se aplicam aos craques.
Pelés, Maradonas, Eusébios, Romários, Ronaldos e Zidanes não aparecem aos montes.
Assim como Brunsons, Hellmuths, Iveys, Durrrs e Negreanus também não.
É claro que você pode virar profissional de poker, ter uma renda equiparada ao que ganharia num emprego tradicional mas, neste caso o jogo não será diversão e sim trabalho!
E obviamente você pode gostar do que faz (assim como muitos médicos, engenheiros, advogados, arquitetos) mas até aí dizer que se diverte jogando poker profissionalmente (ou exercendo qualquer outra profissão ortodoxa) seria uma temeridade (e exagero) já que para os maiores grinders (como para os executivos, operários, advogados, médicos) não deve ser nada divertido administrar 40 mesas abertas (ou comandar uma empresa, subir um prédio na construção civil, defender uma causa na Justiça, fazer uma cirurgia). Isso é trabalho! E trabalho duríssimo!
Não se engane, os profissionais do poker são minoria em meio à imensidão de adeptos do jogo e fazer disso sua meta no feltro é algo muito mais próximo do fracasso do que do sucesso. E isso não é pessimismo é estatística!
Agora, se você gosta do jogo, pratica por pura diversão e amor ao feltro, já é um vitorioso e o que vier a mais é puro lucro.
Claro que não há mal nenhum em se informar, assinar escolas online, participar de cursos, ler livros e melhorar seu nível, isso é até esperado (e recomendado). Mas não se esqueça que, como jogador recreativo, empatar ou até perder pouco (algo que não lhe incomode) está dentro das previsões e você não tem porque se cobrar, tiltar, perder a paciência e fazer de uma atividade prazerosa um martírio só porque não soube equilibrar sua aptidão com as suas ambições.
Jogue pelo jogo! Jogue para fazer o seu melhor, independentemente do valor em disputa, pois a diversão tem seu preço e, se estiver ao alcance do seu bolso, o jogo de poker é como um boteco com os amigos, o cineminha com a namorada, o jogo de futebol no estádio com o seu avô!

Quando falamos em divertir-se com o jogo não queremos dizer jogar sem critério, tornar-se o “fish” das mesas e perder sorrindo. Jogar por diversão é usar o poker como o seu lazer, o ponto alto da sua semana ou do seu dia, após as tarefas nada prazerosas que todos temos que desempenhar para levar a vida e arcar com as intermináveis despesas mensais.
Lembre-se que poker é um jogo, um esporte da mente e conhecê-lo e praticá-lo já é uma vitória.
Reedite os homegames da época em que usávamos feijões, faça aquela mesinha com os amigos que nunca rendeu dinheiro algum mas, por outro lado, sempre garantiu muitas risadas, horas de diversão e muita descontração.
O poker está aí para todos que quiserem se divertir.
Se o seu hobbie virar profissão, tanto melhor, você será um privilegiado.
Por outro lado, se for apenas um jogador mediano mas para quem o poker é uma atividade recreativa e extremamente prazerosa, parabéns você já é um vencedor!
Pratique poker mas não se cobre demais e lembre-se de balancear suas aptidões e ambições, só assim conseguirá o equilíbrio para, quem sabe, até ganhar um Main Event!
Boa sorte a todos nas mesas e muita diversão para vocês que praticam este maravilhoso jogo!

Petrillo: Nice post, recomendo galera!

Só tenho uma ressalva: há uma linha forte de pensamento (incluindo estudos científicos) que defendem que não existem “talento”. Todos podemos alcançar o sucesso em qualquer coisa que nos propusermos (com algumas excessões, por limitações físicas apenas), desde que realmente nos dediquemos.

Agora, para nos dedicarmos realmente, é importante que gostemos do que estamos fazendo, visto que senão as milhares de horas de dedicação seriam um martírio.

Pelé dormia com a bola quando criança e era o jogador que mais treinava entre todos…

Oscar Schmith (do basquete) conta em suas palestras que depois que todos iam embora, ele se desafiava tendo que acertar vinte arremessos de 3 pontos seguidos, senão fica na quadra até conseguir. Ele conta também que ia para o trein pela manhã, treinava, ia para o vestiário, colocava um pijama e um agasalho por cima, chegava em casa, tirava o agasalho, se deitava, a esposa servia o almoço na cama, ele comia e dormia. Acordava, ai para o treina da tarde, e repetia a mesma coisa no jantar! O cara só treinava, comia e dormia!!

Mozart tinha o pai professor de piano e desde os 3 anos de idade praticava com afinco os estudos de música. Quando produziu as primeiras obras, tinha muitos e muitos anos de prática diária!

No poker temos o exemplo de Caio Pimenta. Ele quase se ofende quando dizem que ele tem “talento” para o poker. Ele fala que seus resultados vem de muito trabalho duro, grinder pesado mesmo, nada de “facilidade do destino”. Parabéns Caio!

Então galera, joguemos sim por diversão! Nem todos devem ser profissionais do poker (ainda bem!), mas os que escolherem este caminho, sabem que o trabalho será muito duro, mas que é possível, desde que nos dediquemos da forma correta, e que esta história de “talento” é desculpa de preguiçoso! 😉

bobkirst: Nice Post mesmo …

E concordo ainda mais com o que o Petrillo falou. Nosso esporte está cheio de exemplos de muita transpiração.

Lendo o post até me inspirei em escrever algo sobre um esporte que sou apaixonado

Para quem quiser visitar

//pokerdicas.com/forum/blogs/bobkirst/918-esporte-superacao-minha-cidade-natal-uma-paixao-mais-que-especial.html

RicardoSzZ: O lance é estudar e praticar, e ter muita paciencia que a caminhada é longa……..a vantagem do poker para os outros esportes é que o acesso é facil e barato, tanto para estudar quanto para praticar….ai é meter as caras sem preguiça e sem medo de ser feliz ^^

como diz o “Deu Zebra”, enfiar a pamonha toda ^^

Autor original: Heartbreaker.

Artigos Relacionados

MELHORES APLICATIVOS DE POKER

- divulgação -

Artigos Recentes

- divulgação -