Entrevista do campeão ME Wcoop 2010

afsalagoas: Pessoal a entrevista é bem legal, tem pontos relevantes ao dia-a-dia de cada um de nós no poker.
Seria interessante o pessoal que entende mais de inglês aqui no fórum, realizar uma tradução, pois eu utilizei tradutores oline e não ficou legal.

Fonte: //www.pokerstarsblog.com/2010/my-poker-journey-and-how-i-bagged-the-wc-074121.html#more

Poker_Minsk: //www.pokerstarsblog.com/wcoop2009-thumb.jpgpor Tyson “POTTERPOKER” Marks
Ganhar o Main Event do WCOOP é algo que não me parece que alguém se consiga preparar para… Pelo menos para mim, foi uma experiência que jamais esquecerei. Sinceramente, não me tinha apercebido de quão grande era esse feito até o ganhar… tal como não tinha interiorizado que estava a jogar o maior torneio de poker online de sempre. Isto é “oficial”.
Obviamente, um torneio de $5k de buy in com 2.400 concorrentes será sempre uma coisa sobre a qual escrever algo mas, por alguma razão, não me ocorreu que acabara de fazer história, pelo menos de uma certa forma. Dizer “Sou o Campeão do Mundo de Poker Online” é algo que ainda não me parece real.
Estive super short muito tempo até restarem 27 jogadores, apenas à procura de spots bons para empurrar as fichas e, eventualmente, começar a refazer uma stack. Esta era, de veradade, a melhor estrutura de todos os torneios de poker online que já joguei. Foi, deveras, a verdadeira razão pela qual me consegui aguentar short-stacked tanto tempo.
Quando ficámos reduzidos a 15 jogadores, a minha stack começava a ter muito bom aspecto e estava a correr como se fosse DEUS. E foi quando me apercebi de que: “Wow, estou mesmo a conseguir”. O que, sinceramente, me causou ansiedade/nervosismo. Tenho muita sorte de ter bons amigos como os que estavam em minha casa a ver e parceiros de poker contantemente a obrigar-me a manter-me concentrado. Quando atingi a mesa final foi estranho pois senti-me muito mais confortável do que quando cheguei a chip leader com uns 13 jogadores em prova. Há qualquer coisa nas mesas finais que me fazem sentir em casa, como “está na hora de o fazer” e todas as borboletas na barriga desapareceram, para dar lugar a uma única coisa na minha cabeça: $2,2 milhões!
Sempre tive uma certa queda para jogos de cartas e para o poker em geral. A minha avé ensinou-me a jogar 5-card draw quando tinha provavelmente 6 anos e vou ter de dar-lhe algum crédito por me ter iniciado no caminho certo 🙂
//www.pokerstarsblog.com/pt/tyson_marks_pokerstars_wcoop-thumb-450×337-110765.jpg
Adiante… Licenciei-me na Great Falls High School em 2002, depois do que decidi mudar-me para Missoula para fazer um mestrado, que foi de curta duração, uma vez que só durou dois semestres até eu me aperceber que não estava preparado para voltar à escola. Então tive vários empregos durante uns tempos… construção, entregar pizzas, etc… Basicamente, apenas de passagem. Isto quando Chris Moneymaker ganhou as WSOP. Toda a gentye estava a entrar no poker e eu não seria diferente. Joguei um freeroll com uns amigos e julgo que fui primeiro ou segundo classficado na primeira vez que joguei hold’em. Obviamente, fiquei preso a este jogo!
Alguns dos tipos que organizavam jogos locais notaram o meu interesse pelo poker e o meu talento natural e perguntaram-me se queria ser dealer. Isto quendo eu tinha, acho, uns 19 ou 20 anos. De repente, estava a trabalhar como dealer a full time mas era um jogador tão ávido que durante muito tempo acabava a perder todo o dinheiro que ganhava a dar cartas nas mesmas mesas onde acabara de trabalhar. Estive nesta situação alguns anos, vivendo o dia-a-dia e, na maior parte das vezes, a ir à bancarrota cada vez que fazia dinheiro suficiente para um buy in a dar cartas num bar local.
Joguei um pouco online no meu tempo livre e adorei, mas estava a ter problemas. Definitivamente, estava a cometer eros e toda a gente parecia ser tão melhor do que eu! Estive perto de chegar ao ponto em que me obrigaria a mim mesmo a parar de jogar poker, meter a mão na consciência e começar a fazer alguma coisa da minha vida.
Foi há uns três ou quatro anos, quando um miúdo que jogara nos jogos em que dava cartas regularmente veio ter comigo e disse: “Devíamos jogar online e falar sobre as mãos e essas coisas. Aposto que te consigo ajudar a melhorar o teu jogo”. Eric Pratt, um futuro grande amigo e, temporariamente, companheiro de quarto… Mudou completamente a minha forma de pensar no poker. De forma tão radical que pensei: “Wow, fui tão burro”. Pouco depois tive o meu primeiro resultado de $7.777… Primeiro lugar num torneio de $26 (julgo que era o nightly $30K na stars). Isso foi tão grande para mim… Foi quando decidi despedir-me do meu trabalho e que era isto que iria fazer.
Não foi fácil. Lutei e lutei. Os resultados vinham… e iam… vinham… e iam. Sempre e sempre a jogar MTTs (também não jogo cash). Estava a jogar muito melhor mas continuava a não gerir a minha bakroll da forma adequada. Era normal, conseguia aguentar-me melhor do que quando dava cartas para depois “doar” tudo. Mas nos últimos anos, as coisas melhoraram. Muito mesmo. Ganhei dois eventos preliminares em Los Angeles em 2009, um $300 limit hold’em para $20K e um $500 NL Hold’em para cerca de $50K. Também fiz um longo percurso no main event nomesmo ano onde encaixei $27K.
No último outono comecei a falar muito com um companheiro que conheci através de alguns amigos comuns nas WSOP… PAULGEES (Paul Volpe, para os leigos), um jogador de sit and go heads-up que tinha começado há pouco a jogar muitos torneios. Ainda me fascina como ele me pedia a opinião de muitas mãos e, em cerca de um mês, era eu quem lhe perguntava sobre as minhas mãos!
O Paul teve muita influência na minha forma de jogar as mãos. Toda a gente tem um parceiro #1 a quem recorrem quando estão numa posição difícil e para mim o Paul é esse tipo. É capaz de ser o melhor jogador de torneios que alguma vez conheci e, para aqueles que não o conhecem na vida real, é muito bom rapaz. Tenho de referir que um grande parceiro de poker meu, Josh(JBT449) também teve uma grande influência no meu jogo. Admiro o seu estilo de poker desde a primeira vez que o vi a jogar. Ele também tem o codão de tornar muito divertida uma sessão de poker online de sete horas se não houver mais nada para recordar dela. YIKIK… e todo o gang das tertúlias… Glen, Jon, Max, Melnick… vocês são os melhores! Basicamente, foi apenas a discutir as mãos com outros jogadores que me tornei melhor.
Adoro passar a maior parte do meu tempo livre, simplesmente, a apreciar Missoula. Vou à pesca e faço torneios de golfe no verão/outono e snowboard no inverno. Tudo isto pode ser encontrado a apenas 20 minutos daqui, por sinal.
Em relação a grandes projectos depois da vitória, a sério que não sei. Talvez uma viagem com alguns amigos próximos e a minha namorada, a algum sítio fixe para fazermos uma grande festa. Gostaria de fazer alguma coisa para a minha mãe, também. Ela apoia-me tanto que nem fazem ideia! Acho que gostava de lhe comprar uma casa algures e talvez investir uma parte. Não sou do tipo de sair a correr amanhã para comprar um carro novo, um roupeiro, e este prémio não vai, de todo, mudar a minha menira de ser. Tenho uma miúda e amigos fantásticos, assim como a minha família. Este dinheiro é apenas um pormenor.

Considero-me uma pessoa com sorte há muito mais tempo do que jogo poker, isso é certo!

In Pokerstarsblog.com

Poker_Minsk: Encontrei a tradução em Português mesmo no blog Afsalagoas 😉

afsalagoas: Só pra ressaltar o texto:

Eu estava lendo tópico sobre a legalidade de poker e observando o poste de alguns familiares. Percebo e muito, como falta a sensibilidade de compreender sobre a família e projetos familiares.
Ao ler a entrevista, percebam os fatores primordiais da família é algo fundamental para o desenvolvimento de cada ser humano, jamais, despreze os conselhos dos seus parentes e sempre procure demonstrar para os mesmos, seus ideiais e projetos.

Uma pena o nosso Brasil sendo tão induzido a pequenas coisas e esquecemos dos “vícios” frenéticos de nossos “governantes” os quais dominam a cada dia e consequentemente vivemos sujeito a eles. Ações e reações que dominam o nosso país em aspecto social, econômico e política.

Vamos pensar nos valores éticos, morais, sociais e familiares que são maiores do que qualquer prêmio do mundo.

Só poderia ser uma pessoa centrada pra conquistar esse ME, está aí o indivíduo.

Valeu!

bobkirst: Bem legal cara a entrevista. Não tem como não ficar emocionado com uma historia dessa !

Mas como pessoa,se é que posso dar conselhos, acho que isso acontece 1 em 1 milhao de vezes. Acho que largar os estudos para ser dealer /entregar pizza e talz e depois jogar a vida em 7.7 k de BR inicial, pelo menos pra mim não funciona.
É claro que isso só mostra o talento do cara, deve jogar demais. Mas acho que todos deveriamos primeiro buscar uma vida estavel, uma boa profissao, uma boa familia.

Se um dia estivermos preparados para isso ( deixar o poker apenas como hobby ), vamos saber que esse dia chegou .

Autor original: afsalagoas.

Artigos Relacionados

MELHORES APLICATIVOS DE POKER

- divulgação -

Artigos Recentes

- divulgação -