Batendo micro limites

zerko: Artigo muito bom sobre como se comportar em micro limites.
Traduzido a pedido do Gabriells.
Link do original: Theory (looong): how to beat the micro’s (2NL-50NL) – Micro Stakes Pot Limit and No Limit – Micro Stakes Poker Forum

Teoria: Como bater os jogadores de micro stakes (NL2-NL50)

Índice:

1. O que é valuebet? E o que não é?
2. O que é um blefe? E o que não é?
3. O que é ”showdown value”? E como posso dizer que tenho um?
4. Juntando as peças do quebra-cabeça.
5. Regras gerais para micro limites.

Introdução

Essas dicas são muito categóricas. Pois acho que em micro limites não é necessário ser tímido ou apostar baixo. Apenas tente tomar as decisões de check/bet/fold de forma correta, não se preocupe se você ainda é um pouco ”explorável”, ou ”tight passivo”. Apenas tente fazer dinheiro para ir além da NL50. E por favor, não diga que essas dicas são péssimas de NL100 pra cima, eu sei disso.

1. O que é valuebet? E o que não é?

Você já deve ter ouvido muito sobre isso (normalmente com a palavra ”baixa” na frente). Você deve valuebetar muito, e muito ”baixo”. Mas o que é valuebet?

DEFINIÇÃO:
Uma valuebet (aposta por valor) é uma aposta que será paga por mãos ruins o suficiente para fazer com que seja rentável (+EV).

Exemplo 1:
Você aumenta em MP com :As:Qd, e é pago pelo CO.

O flop vem: :Qs:Tc:5h

Uma aposta aqui claramente será uma valuebet, porque não tem muita mãos no range do vilão em que ele poderia estar melhor que você (com AA, KK e QQ ele provavelmente daria uma 3bet ante do flop).

O vilão pagará uma aposta aqui com: KQ, QJ, QT, JJ, J9 e talvez com algo como KT, AT, JT se ele estiver pensando que você está tentando faze-lo foldar com uma cbet. Perceba que não batemos todas mãos do seu range: QT > AQ. Não importa. Valuebet não é uma aposta que nunca fará você perder para mãos melhores, e sim uma aposta rentável pois mãos ruins o ”suficiente” pagarão para fazer essa jogada ser +EV.

Nosso range para betar aqui é pelo menos: AA-QQ, AQ, KQ, QJ, AT, KT, 55, e muitas mãos Broadway, gutshots e até algumas mãos air. O vilão pode facilmente pensar que sua segunda ou terceira melhor mão é boa o suficiente para pagar (KQ, QJ, JJ e até AT ele pode pensar que são boas cartas; draws obviamente pagarão por implied odds). Então é uma situação totalmente rentável, e uma aposta aqui é claramente uma valuebet.

Perceba que eu disse: mãos ruins o ”suficiente”. Isso não é o mesmo de uma aposta que será paga por mãos ruins. Teoricamente, toda aposta poderia ser paga por mãos ruins, o que você quer é atribuir um range ao vilão com mãos o ”suficiente” ruins para ele pagar, que faça com que sua aposta seja rentável.

Exemplo 2
Você aumenta em MP com :As:Jd, e é pago pelo CO.

Flop vem: :Qs:7c:3h

Aqui você deve apostar com todo seu range de aumento pré-flop (digamos AK-AT, todos pocket pairs, todos broadways de mesmo naipe e KQo+). Mas isso não será uma valuebet, porque, embora você seja pago por mãos piores que a sua (Isso é em micro limites, eles pagarão com ATC, certo?), não terá um número suficiente de mãos ruins no range do vilão. Tem muitos pares baixos no range do vilão com que ele pagará (e par
baixo bate você), e até mesmo mãos como Ax batem você (AK, AQ, A7, A3).

Turn vem: :Jc

Você deve apostar? Provavelmente não em micro limites. Nesse ponto, não existe nenhum valor em apostar. Novamente: pode ser que alguns vilãos paguem com TT-88, ou até pares baixos, e é fácil pensar: ”Tenho segundo par e top kicker, de jeito nenhum que ele tem uma Q, vou apostar”. Se você faz isso regularmente, você acaba de descobrir porque está perdendo dinheiro (ou deixando de ganhar) em micro limites.

Isso não é uma valuebet, pois você nunca será pago por mãos piores que a sua. Na verdade, os vilões foldarão todas mãos que são piores que a sua (pois eles vêem a Q e o J no board e pensam: ”de jeito nenhum meu 77 é bom nessa mão”).

Uma expressão comum em micro limites é: ”Você pode apenas levar o vilão para a valuebet-lândia”. Eu achei que essa expressão significasse que eu deveria continuar apostando não importasse a textura do board, mas não é isso.

Isso significa que você não deve blefar nunca (blefar é o contrário de valuebet).

Significa que, quando o range do vilão tiver mãos ruins o suficiente, você deve apostar sempre, sem medo de ser batido. Significa que, normalmente, você pode ir apostando por valor nas três streets com AT e um T no board, até que o vilão tenha uma razão para acreditar que a mão pior dele é melhor que a sua ele continuará pagando. Também porque a maioria dos vilões irão anunciar que tem TPTK com um raise no turn.

Ok, então você da check no turn, e o vilão da check behind.

River vem: :5h

Posso valuebetar? Sim.

Pagando no flop e dando check no turn, o vilão nos diz que tem showdown value, mas também diz que não é forte o suficiente para ele mesmo dar uma valuebet. Ele provavelmente tem um par médio, ou algo como A7, ou uma mão qualquer. Não apostando no turn, também deixamos em vista que não temos a Q. Por isso que raramente devemos tentar blefar aqui, o vilão pagaria com um range muito grande. KJ, JT, TT-88, e talvez até A7. Sim, ele pode ter uma mão boa, dois pares, AQ, ou o gutshot straight com 64. Sim, ele foldará seu flush draw e todos draws backdoor como A5. Mas apesar de tudo, acho que podemos apostar por valor nessa mão, porque o vilão provavelmente pagará com mãos ruins o suficiente para tornar a jogada lucrativa.

Mas TENHO que apostar por valor? Não, se você não está seguro sobre sua leitura, não há necessidade de valuebetar em micro limites. Isto é uma valuebet ”baixa”, mas também da pra tirar um bom lucro fazendo valuebets ”grandes” em micro limites.

Exemplo 3

Você aumenta no CO com :Qd:Td, BTN paga.

Flop: :6c:Ts:9c

Quando você apostar, o vilão deve pagar com AT, KT, QT, JT, T9, T8, flush draw, OESD e talvez com overcards como KQ. Mais pares, dois pares, e com seqüencia feita. Isso é uma valuebet? Sim, e acho que não é pequena, embora tem um número maior de mãos que bate a nossa do que no exemplo 1. Você aposta, vilão paga.

Turn: :8h

Se você apostar aqui, ainda tem mãos ruins no range do vilão para ele pagar? Seu range está bem menor que antes. Ele provavelmente pagará com top pair (digamos AT a T7). Assumimos então que o range do vilão está entre top pair, draws (flush e straight draw) e OESD. Provavelmente ele não pagará com gutshot com overcards (KQ).

Mas a chance dele ter um flush draw é maior que straight draw, pois tem mais combinações com cartas de paus do que de QJ.

Tem apenas uma mão que o vilão pode ter que não bate a sua (assumindo que ele não pagou com T5 pra baixo), e nós batemos apenas flush draws. Mesmo assim, uma aposta aqui ainda seria por valor, mas seria baixa. Você aposta para tirar valor do flush draw, e para prevenir que venha uma carta grátis (apostar para proteger sua mão). Você será forçado a dar fold se o vilão aumentar sua aposta.

River vem: :Qh, board agora é: :6c:Ts:9c:8h:Qh

Você faz dois pares. Quais mãos que nós batemos ainda pagarão uma aposta? O flush draw dará fold. Com AT e KT provavelmente dará fold também, pois ficará parecendo que temos um J ou um 7, baseado no nosso padrão de apostas. Com dois pares como T9 ele provavelmente teria aumentado no flop, e T8 ou 98 no turn, pois jogadores de micro limites supervalorizam seus dois pares (dois pares são fortes contra um top pair, mas ele é superado facilmente, então eles querem ganhar dinheiro rápido, antes que abra outra carta e alguém faça uma mão melhor).
Resumindo, NÃO existe valuebet aqui, na minha opinião. Esse é um dos erros mais comuns cometidos por jogadores de micro limites: eles apostarão aqui, pois dois pares é uma ”mão forte”. Pode ser, mas não nessa textura de board, e não depois de como o jogo ocorreu. Depois de apostar, o donkey paga com 75o ou algo parecido, e eles falam: ”como é possível o retardado não ter me colocado em um range com KJ ou algo?!?” Bem, porque ele não pode ler sua mão.

Pense: não é que ele não pagará com mãos piores. Ele pode pagar com AQ. Mas: AQ está no range dele depois de como o jogo procedeu? Não deveria estar, e você não deve pensar que está. Ele pode ainda pagar com T9/T8/98/T6o, em fato, é perfeitamente possível que ele seja um retardado e pague com T6. Mas ele não fará isso vezes o suficiente para tornar a jogada lucrativa.

Acho que este seja um dos erros que eu cometi quando comecei jogar. Eu sempre pensava: bem, ele pode pagar com (enchia de mãos que ele pudesse pagar). Isso não é o suficiente para fazer uma valuebet. Até que você possa dar um range adequado ao vilão, não é uma boa idéia valuebetar, ou você apenas estará dando dinheiro aos donkeys.

CONTINUA

zerko: Parte 2:

2. O que é um blefe?

DEFINIÇÃO:
Um blefe é uma aposta que fará com que jogadores que tenham mãos melhores que a sua foldem, ou seja, uma aposta que fará mãos melhores foldarem vezes o suficiente para tornar a jogada lucrativa (+EV).

Você não deve blefar ”baixo” em micro limites No Limit. Isso significa: não fale para você mesmo ”ele é um complete donkey se não foldar seu TPTK com minha aposta.” A maioria dos jogadores não sabem onde fica o botão ”fold”. E também, muitos jogadores não fazem leitura das mãos do oponente para perceber que você está tentando representar uma mão forte. Eles pensam: Eu tenho um par, então vou para o showdown. Geralmente, situações boas para blefar (vamos chamá-las de ”blefe gordo”) serão reconhecidas facilmente.

Digamos que você tem :8h:9d com um board: :Ks:Ts:7s, você está em posição. O vilão aplica uma cbet e você paga. O turn traz outra carta de espada, e o vilão da check com medo do flush. Essa pode ser uma situação boa para blefar. O vilão pode ter top pair, dois pares, par médio ou um draw melhor que o seu (QJ) e ainda foldará por causa do possível flush. Se ele for muito tight pode até foldar uma trinca (jogadores de micro limites não gostam de boards que os assustam). Ele pode até estar sem nada. Mas em geral, um blefe aqui fará com que ele folde mãos boas o ”suficiente” para tornar a jogada +EV (especialmente se você tiver uma leitura tight do vilão).

Antes de apostar, você deve se perguntar: Estou apostando por valor ou blefando? Muitas vezes que você estiver jogando micro limites, você terá que admitir que você realmente não sabe. Você apenas sente que deve continuar apostando, porque não apostar é uma jogada ”fraca”, e ”esse donkey pode ter qualquer carta, e por mais ruim que seja sua mão ele pode pagar”. Se você pensar assim, você não conseguirá bater esses jogadores. Como um jogador iniciante, você deve saber exatamente se está blefando (e você não deve fazer isso demais) ou apostando por valor (desta jogada que vem grande parte do seu lucro).

Então, quando você pode blefar? SOMENTE quando o vilão tem um range com mãos que são melhores que a sua, é necessário que aconteça isso para chamar sua aposta de blefe. No entanto, antes de blefar você deve:

1. Saber se o vilão realmente tem muitas mãos melhores que a sua no range dele;
2. Saber se o board e suas apostas irão convencê-lo de que sua mão é melhor que a dele;
3. Saber quais mãos melhores no range do vilão que você quer que ele folde.

Se você é um jogador iniciante e ainda não consegue fazer leitura de mãos, é possível blefar apenas quando o vilão claramente demonstra fraqueza. Na maioria dos casos, quando o vilão mostra ”um pouco de fraqueza”, ou quando ele demonstra sinais diferentes (check-raise no flop seguido de check no turn) e você tem uma mão que é ”melhor que nada, mas pior que a melhor”, é melhor dar apenas check para ver o showdown da forma mais barata possível. Isso se chama ”showdown value”. Showdown value é seu amigo (veja capítulo 3).

Se o objetivo de um blefe é fazer mãos melhores foldarem, é óbvio que em micro stakes você nunca deve blefar em potes grandes. Mas por que? Porque já tem muito dinheiro no pote. E provavelmente o vilão não terá nenhuma intenção de foldar, pois ele sente que sua mão é forte. Isso significa que em seu range existem muito mais nuts do que mãos marginais.

E também, tem uma coisa chamada pot odds, que você provavelmente já conhece. Quanto maior o pote, menos o vilão se assusta com apostas altas, pois ele tem pot odds altas, e porque grande parte do seu stack já está na mesa. Você não tem armas para fazê-lo foldar.

Os potes em que você deve blefar são os pequenos, nos potes que você consegue sentir o vilão hesitando: ”Estou na frente ou atrás nesta mão? Vale a pena pagar para disputar esse pote tão pequeno?” Os vilãos dirão para eles mesmos para foldar em potes pequenos quase sempre. Porque? Porque seu stack é uma arma, e o pote é o escudo. Uma aposta é mais ameaçadora se você tiver ainda mais dinheiro sobrando para poder apostar: sua arma é mais perigosa e mais grande se comparada ao escudo. Quando o escudo é grande, sua arma não é tão assustadora.

3. O que é “showdown value”?

Exemplo 1
Você está no BTN e aumenta com 74o (não façam isso em casa) e é pago pelo BB,

Flop vem: :Ks:2d:2h
Vilão da check, você aplica uma cbet padrão e o vilão paga.

Turn vem: :4h
Vilão da check. A melhor jogada aqui é NÃO apostar. Porque? Porque quando bate par feito no flop é difícil de alguém ter acertado algo, e o vilão provavelmente sabe disso. Infelizmente, isso também vale para ele. Ele não desmontrou muita força ao dar call no flop e check no turn, se ele tivesse acertado teria dado um check-raise ainda no flop.

Ele provavelmente sente que tem showdown value, mas não uma grande mão. Ou por outro lado, está fazendo uma armadilha ou planejando um check-raise. As únicas mãos que batemos aqui são A high e 33. O resto do range do vilão é pares de mão maiores que 44, Kx e 2x. Não tem porque colocar dinheiro no pote, porque ele provavelmente não pagará com Ax ou 33 (ele pensará: ”ok, ele tem um K”), e eu não acho que ele dará fold em muitas das mãos melhores (talvez 55-77).

Então, o que aconteceu no turn? Nossa mão totalmente air conseguiu showdown value contra mãos com A high, o que supera uma parte do range do vilão. Você não pode apostar por valor aqui porque sua mão é muito marginal, mas você não pode blefar pois o vilão não foldará mãos melhores.

DEFINIÇÃO:
Você tem showdown value (valor de showdown), quando tem uma chance que sua mão bata a mão do vilão no showdown.

Normalmente é usado quando você não tem nada a não ser showdown value, isso significa que você pode estar perdendo ou ganhando, mas você não pode apostar por valor porque mãos piores não pagarão, e não pode blefar porque mãos melhores não foldarão.

Quando temos showdown value, devemos tentar ver um showdown barato. Então nessa mão damos check behind.

Suponhamos que o turn venha: :Qd
Vilão da check. Apostar é a melhor opção. Porque? Porque não temos showdown value, mas podemos fazer mãos como JJ-33 foldarem. Se você for pago/aumentado aqui, pode ter certeza que sua mão é ruim. Mas ruim quanto? Não da pra ter certeza.

Agora digamos que você apostou no turn e foi pago, river vem 7 ou 4. Vilão da check. Aqui ou você da check behind ou aposta. Pense, se você der check, NÃO é porque você tem showdown value, e sim porque você acha que o vilão não irá foldar nenhuma mão. Se você apostar, é porque você acha que o vilão tem uma mão mais fraca que ele está disposto a foldar (você está blefando).

!!Você não está dando check por showdown value aqui, e nem está apostando por valor!!

O que eu quero mostrar é que showdown value no turn não é necessariamente um showdown value no river, e vice-versa. E que uma aposta no turn com um segundo par não significa a mesma coisa que uma aposta no river. Você deve pensar muito sobre porque você aposta e porque você da check.

4. Juntando as peças do quebra-cabeça

Essa é de longe a parte mais difícil, mas vou tentar te dar exemplos de decisões que te ajudem nos micro limites. Sempre que você tiver que tomar uma decisão, se pergunte isso:

1. Posso apostar por valor?
Se a resposta for SIM, aplique uma valuebet.
Se a resposta for NÃO, se pergunte…

2. Eu tenho showdown value?
Se a resposta for SIM, você provavelmente deve dar check (especialmente em posição).
Se a resposta for NÃO, se pergunte…

3. Eu tenho Fold Equity (posso fazer um número suficiente de mãos melhores que a minha foldarem)?
Se a resposta for SIM, você pode (EU DISSE PODE) considerar um blefe. Mas esteja ciente que blefar não é uma estratégia muito útil contra calling stations.

Então a ”árvore” de decisões é assim:

POSSO DAR VALUEBET?
SIM => APOSTE
NÃO =>

TENHO SHOWDOWN VALUE?
SIM => CHECK /fold
NÃO =>

TENHO FOLD EQUITY?
SIM => talvez, talvez, TALVEZ blefe.
NÃO => check/fold

5. Regras gerais em micro limites.

Perceba que não mencionei nada sobre raises. Isso porque acho que em micro limites você deve dar insta fold sempre que um vilão aumentar (a menos que você tenha o nuts ou no máximo o segundo nuts).

Sei objetivo deve ser valuebet/valueshove com mãos boas. Se você aplicar uma cbet com air e for pago, desista da mão, especialmente se estiver OOP. Não use ”second barrel” ou ”third barrel com air” em micro limites. Não tente por o vilão com AK quando ele der check-raise all-in num board estranho, se você tiver algum par médio ou baixo, apenas folde. Espere pela próxima mão e bet/bet/shove.

Boa sorte nas mesas.

prof_anselmo: ótima tradução amigo e belo artigo.. li apenas o começo.. vou terminar ainda hoje… ,
mas parece ter um bom conteúdo valeu

Gabriells: Ótima tradução.
E já friso: LEIAM!!

Esse artigo é fundamental para TODOS que estão jogando o cash game.
Deveria ser até um topico fixo, pra todos que estiverem começando, lerem, pois isso é a base do cashgame.

Autor original: zerko.

Artigos Relacionados

MELHORES APLICATIVOS DE POKER

- divulgação -

Artigos Recentes

- divulgação -