Ver Feed RSS

Petrillo Poker

A confiança de estar no caminho certo!

Avaliação: 2 votos, 5.00 média.
Ontem eu e o Ornellas fomos ao ACA para jogar um freeroll ao vivo. Quando chegamos lá, falamos com a organização e esta disse ser necessário no mínimo 21 jogadores para sair o freeroll. Como estavamos em 19 jogadores, ficou decidido que seria um torneio normal, com buy in de R$30,00 para 3k em fichas, com direito a um rebuy se zerar o stack (até o quarto nível de blind), blinds subindo a cada 20min e sem add-on.

Eu e Ornellas decidimos participar. Acredito que joguei muito bem, e fiquei muito satisfeito com meu desempenho, quase radiante de felicidade, apesar ter sido o segundo jogador eliminado depois do break, ficando em 16º. lugar em 19 jogadores (dois antes tinham caído e não quiseram fazer o rebuy, sendo um deles o Ornellas).

Mas como assim!? O cara é o segundo a ser eliminado e fica "radiante de felicidade"?

Isto mesmo!

Vou contar como foi minha história neste torneio.

Blinds em 25/50 (primeiro nível) e recebo Ah7h no dealer. Com dois limpers na mão eu decido também entrar de limp. Blinds continuam na mão.

Flop: 3hAc8h (ou seja, top pair com péssimo kicker e nut flush draw - um flop bom para quem está em posição). Pote em 400 fichas.
O primeiro limper em UTG dá bet de 100, o segundo fold, eu pago, blinds fold. Pote em 600 fichas.

Turn: 8s
UTG bet 300 e eu pago, mas bem chateado com este este par na mesa.

River: X
UTG bet 1k e eu fold, mostrando minha mão. Pela cara dele acho que foldei ganhando, mas beleza, poderia estar perdendo para uma trinca ou para um kicker maior (algo fácil de estar acontecendo). Depois de algumas mãos perguntei o que ele tinha e ele disse que estava blefando, talvez tivesse um 3 na mão... Fico com algo com 2.650 fichas.

Alguns folds depois e estou em UTG+2 com AA. O UTG+1 é um jogador muito bom, o Maionese, um dos principais do ACA, e conheço muito bem (e ele a mim). Ele dá raise de 125 fichas. Eu tive que parar para pensar: quero que ele jogue, e se eu aumentar eu vou dizer com certeza absoluta que tenho par alto; se eu só pagar, podem entrar outros só pagando e eu perder meu AA... Mas decidi correr o risco e só paguei. O cara exatamente na minha esquerda faz tudo 375 (sonho!) e mais três pagam, inclusive o Maionese, quase foldando pois sabia que vinha bomba da minha parte. Como havia 4 jogadores na mão, decidi dar um raise forte, então fiz tudo 1.5k. O cara na minha esquerda paga e todos foldam instantaneamente (meu objetivo atingido!).

Flop: XXX
Como eu e o parceiro na mão estávamos completamente comprometidos, fui all in e ele pagou na hora, meio chateado. Ele tinha QQ e eu dobrei, indo para 5,25k em fichas! Nice!

Na próxima mão peguei KQo em UTG+1, e sendo o primeiro a falar dei raise 4BB e ninguém pagou. "Que volume!", eu mesmo ironizei! E mostrei as cartas. Depois "roubei" o pote com um AKo no CO.

Aí fiquei cerca de 18 mãos sem jogar, até estar novamente em UTG, agora com blinds em 75/150. Com estava com AQo, era o chip leader e estava completamente fora de posição, fiz tudo 600 fichas. Um cara do meio da mesa pagou. Minha leitura era que ele tinha um par médio (88-99) e estaria jogando em função da posição.

Flop: JXX
Eu tinha duas overcards, mas não me senti confortável em apostar, para fazer uma c-bet. Decidi dar mesa e claro, o vilão apostou 2/3 do pote e eu foldei. Para eu continuar nesta mão eu teria que voltar all in, mas não achei que era um move adequado, pois mesmo que o cara foldasse (e até acho que ele poderia foldar) eu comprometeria muito minha imagem para o resto do torneio. Depois desta mão fiquei com cerca de 4,5k.

O fim do rebuy se aproximava quando houve a seguinte mão. Novamente em UTG, blinds 100/200. Um jogador muito conhecido e muito agressivo fez late register e sentou a minha direita, com o Maionese entre nós. Ele é conhecido com o Paraíso.

E diz que vai aumentar sem olhar as cartas. Somos amigos e brinco com ele que vou entrar de limp só para ver o que ele ia fazer, mas na verdade eu tinha 88 e queria ver o flop barato.

O cara em UTG+1 era um jogador meio loose pré-flop, que gostava muito de aumentar e empurrar fichas. Ele dá mini-raise de 400 e então eu tinha certeza quase absoluta que ele não tinha par alto (porque pela forma dele jogar ele aumentaria muito mais). Mas aí aconteceu algo que mudaria totalmente como eu esperava jogar a mão. O UTG+2 vai de all in 1.525 fichas!! Como o rebuy estava acabando e ele estava bem short (M=5) ele poderia estar empurrando com qualquer coisa! A mesa chega no Paraíso e ele corre. O Maionese no BB também folda. Agora é minha vez novamente de falar.

Eu até achava que o UTG+2 poderia estar me ganhando com um par maior e tinha certeza que se ele não tivesse par seria um coin flip. Acontece que eu tinha 4k e se perdesse dele ficaria com 2,5k, algo gerenciável, e se vencesse ficara com mais de 6k, me candidatando fortemente ao título. Como eu "sabia" que o UTG+1 estava perdendo para mim e ele tinha stack na base de 5k, se eu voltasse all in ele foldaria. Se ele pagasse seria com um par alta e aí eu estaria em maus lençóis, mas com a chance do rebuy decidi arriscar.

Então falei para o UTG+2: "Cara, eu vou te dar uma força..." e anunciei o all in. O UTG+1 pensa um pouco e folda ATo (óbvio). Só que o UTG+2 tinha JJ e fiquei com 2,5k. Blz!

Na última mão antes do rebuy eu no dealer faço 600 com Qc5c (blinds em 100/200) e roubo os blinds.

Vou para o próximo nível (150/300) com 2.475 fichas saindo no CO. Fold, fold, fold, fold e novamente no UTG vejo uma boa mão: JJ. E agora? Bem, hora de tudo ou nada.

Opções:
  • Fold: com M=5,5 esta opção estava totalmente descartada;
  • Limper: como estou fora de posição, acredito que seria um péssima jogada, a menos que eu jogasse algo com limper/all in, mas com risco de ser pago por um KQo que poderia ter foldado ou só dado call se eu desse um raise.
  • Raise 2BB: uma jogada a se considerar, mas praticamente me comprometeria com o mão e daria muita chance de vários jogadores entrarem na disputa, e isto definitivamente não seria bom com JJ;
  • Raise 3BB: estaria definivamente comprometido se alguém pagasse, mas mostraria força e faria com que todos que tivessem mãos marginais foldassem;
  • All in: uma jogada mais radical, mas também seria boa. O problema é que eu me arriscaria e talvez só levasse os blinds, pois minha fama de tight é muito forte e eu não faria um raise destes sem nada.


Assim, escolhi dar um raise de 3BB (900 fichas) consciente que poderia ser o meu fim. A mesa roda fold até o CO que anuncia all in de exatos 2.475 fichas. Este jogador tinha jogado tight o jogo todo, mas o all in dele estava dizendo que ele talvez não tivesse uma mão feita, mas um AK ou AQs e queria que eu foldasse. Dealer, SB e BB foldam e eu pago meio desanimado... Mostro meus JJ e ele apresenta KK. Nada me salva e fui o segundo a ser eliminado após os break.

Enquanto voltava para casa, fiquei repensando estas jogadas. E hoje pela manhã, no engarrafamento (por sorte pequeno hoje) também refleti sobre elas. E estas reflexões me encheram de alegria: minhas decisões foram todas sólidas, pensadas previamente, sendo que sempre antes de agir eu tinha os cenários já na cabeça bem delimitados!

Claro que o que me eliminou não foi o JJ X KK. Se eu tivesse 4,5k em fichas eu teria foldado fácil meu JJ no UTG. O que me eliminou foi o 88 X JJ. Mas esta jogada também foi muito boa na minha opinião! É claro que se tivesse certeza que o cara tinha 99+ eu não teria voltado all in, teria foldado. Acontece que o range dele era mais amplo: 66+,AJs+,KQs,AQo+. Colocando no PokerStove, vejo que a equidade (soma da chance de vitória com o chance de empate) era de 43,7%. Considerando uns 5% para o caso dele estar blefado (Dan Harrington fala em no mínimo 10%), seria um digno coin flip onde eu colocaria 1/3 das minhas fichas em risco. Ou seja: good game!!

Perdi essa mão, ok. Mas vejo pelo cálculo que minha decisão e minha jogada foram muito boas.

Depois foi um JJ X KK, estando eu short stack (M=5,5). E não fui fish, dando all in direto. Joguei. Perdi lutando, fazendo jogadas. Não simplesmente dando all in.

As conclusões destas reflexões me mostraram que estou no caminho certo. Agora é continuar trabalhando cada vez mais para evoluir meu jogo!

Valeu!!

Comentários

  1. Avatar de brunomulato
    Concordo com vc Petrillo, as vezes a derrota não tem um gosto amargo. Quando vc faz tudo que pode, jogando um poker de excelente nível a sensação é de vitória e não de derrota. No poker temos que saber perder, mesmo jogando bem. A sensação boa é pela certeza de estar no caminho certo e saber que mantido o nível em outros torneios os resultados virão. Continue assim e aí vai uma dica pros iniciantes: sempre tente jogar da maneira mais correta possível, não importa que das últimas vezes vc jogou certo e perdeu, a longo prazo bons jogadores fazendo boas jogadas são recompensados.
  2. Avatar de Marcelo
    Excelente seu post. mostra que você está preparado para jogar poker de alto nível quando tiver bankroll para isso.

    Suas decisões foram bem lógicas. Na mão Ah7h eu talvez desse raise no flop para tentar fazer uma leitura do cara, mas entendi seu call também, boa opção.

    O JJ contra KK acontece e não teria feito diferença se tivesse dado limp, raise 3bb ou all-in. Gostei do seu raise 3bb pois não parece steal, e poderia expulsar os jogadores. Se estou com stack grande e o short vem de all-in, naturalmente penso em steal.
  3. Avatar de Antonucci82
    Petrillo, excelente artigo e excelente poker. Eu só gostaria de discutir com vc a questão do JJ em UTG1. Eu acho uma mão complicada de jogar, e eu não concordei com a sua jogada. Se sua imagem era tight, vc esperava ser chamado por qual mão com esse raise de 3bb? Claro que vc tem mais informações pois estava na mesa e tinha a leitura dos players, mas acredito que um raise desses vindo de um tight player é re-raise apenas com AQs+ (partindo de outro tight player, com stack semelhante, como era o caso). Então, a meu ver, o raise de 3BB da UTG1 é ruim pq te compromete com o pote enquanto afasta as mãos que vc quer jogar contra, fazendo vc ficar indefeso se der o azar de alguém receber um par maior que o seu. Eu iria de raise 2BB ou limp, dependendo do comportamento da mesa. Se por azar vc é pago por 3 players e flop vem QAK, vc perde 400 no máximo e segue jogando. E dependendo do tipo de raise que ocorre no pré flop (e de quem vem) vc tem a opção do fold (jogada difícil) ou pode ir all in com a confiança de que está ganhando ou é coin flip, correndo um sério risco de levar um belo pote no squeeze. Sei que vc repensou essa mão inúmeras vezes e joga um poker sólido, mas estamos aqui pra discutir e dar feedback, e tenho certeza que essa discussão será proveitosa, pois como falei acho essa mão (JJ ou TT em UTG1-2) difícil de jogar em MTT.
  4. Avatar de Petrillo
    Grande Antonucci!!

    Acho seu ponto de vista perfeito e gostaria de realmente de discutir isto.

    Eu sou UTG com JJ, 2.475 fichas e em 150/300.

    Vamos ver esta mão na perspectiva dos dois moves que falaste:

    • Entrar de limp: Pago os 300 e fico com 2.175, vilão com KK entra de all in porque é short também e eu fold. Pago os blinds e estou no dealer com 1.725, ou seja, M= 3,8, com quase nenhuma capacidade de fazer foldar nenhuma mão... Um péssima situação.
    • Entrar raise 2BB: Pago 600 e fico com 1.875, um cara em MP dá call e o KK vai all in. Eu fold. Pago os blinds e agora tenho 1.450 fichas, M=3,2 no dealer. Desespero total, pois o jogador a minha esquerda adora ver flop e se não me engano tava em algo com 7k em fichas e pagaria fácil 1.450 tendo já colocado no pote 150 do SB ou 300 BB. Portanto, eu não teria com fazê-lo foldar estando eu no dealer ou no SB.

    Realmente não sei Antonucci se seriam boas opções... Na minha opinião, se eu entrasse de limp ou raise 2BB, e foldasse, provavelmente seria eliminado, e de uma forma mais melancólica ainda, tendo foldado meu JJ e que talvez fosse um coin flip...

    É claro que dar call a um all in de um jogador sólido com JJ é ruim. Mas eu não tinha como fazer algo diferente, na minha opinião.

    Estou muito longe de ser o dono da verdade, e ainda estou só iniciando minha carreira, com muita dedicação. Portanto, gostaria que se você discorda do meu comentário, por favor, me ajude a entender se realmente poderia ter feito outra jogada melhor.
    Atualizado 23-12-2008 às 09:50 por Petrillo
  5. Avatar de Antonucci82
    Fala, Petrillo!

    Observe que nas duas análises que vc fez, vc optou pelo fold. Como eu disse, com limp ou raise de 2bb, vc tem essa opção, mas está longe de ser obrigatória. Seria a melhor jogada, se soubéssemos do KK, mas o ponto principal de não fazer o raise 3bb (na minha opinião) é não afastar mãos como ATs, 77-99, aumentando um pouco o range. Olha só, se um tight com jogo sólido volta um raise, é ruim sempre, e dependendo da análise (como vc fez) é all in de qualquer jeito, mas o que eu não gostei é que 3bb nesses valores matam a ação e eliminam a maioria dos cenários que te colocariam em situação favorável, sem deixar possibilidade pro fold. Meu ponto aqui é que com um raise menor ou limp vc poderia levar um pote melhor ou jogar contra mãos em que estaria na frente, mas com 3bb e imagem tight isso dificilmente aconteceria. Seria provavelmente um flip ou vc estaria perdendo longe. E, se ningém fizesse o re-raise, vc poderia acabar jogando contra 1 ou 2 players, mas dificilmente alguém teria um par maior que o seu na mão, e nesse caso mesmo fora de posição vc tem informação extra pra jogar. Espero ter sido claro, tb não sou dono da verdade, então se tiver falhas no raciocínio eu gostaria que vc apontasse, estou aqui para aprender.
    Atualizado 23-12-2008 às 12:40 por Antonucci82
  6. Avatar de brunomulato
    Eu vejo os dois lados como possibilidades. Porém eu tenho a tendência a jogar da mesma maneira que o Petrillo jogou, na grande maioria das vezes. O que o Antonucci vê como armadilha contra mão piores eu vejo como roleta russa. Pode ser usada, mas existem riscos grandes... Quando sou short stack e eu tenho uma mão boa eu gosto de afastar as mãos médias e não atraí-las. Caso alguém chame com uma mão pior terá cometido um erro, mas caso eu atraia alguém com uma mão pior e o flop favoreça o vilão, eu terei cometido um erro. Digo isso pq por pior que seja a mão do adversário ele sempre tem uns 20% de chance de ganhar. Como eu não tenho como fazê-lo fugir durante a mão prefiro não dar chances para um 72o me vencer. Se tiver que perder que seja para grandes mãos, pois a chance de alguém ter uma grande mão é baixa, ainda mais se eu já tenho uma boa mão. Outra coisa que é interessante de se observar é que caso eu ganhe essa mão os adversários tendem a respeitar mais meus próximos raises, sabendo que estou disposto a ir allin quando dou um raise. Eu, particularmente, não gosto de chamar allins ou raises altos de adversários perigosos shortstacks com qualquer mão, pois a última coisa que quero é dobrá-los e dar uma sobrevida a eles. Agora um pequeno raise é call com um range maior de mãos. Eu entendo que é justamente esse o seu objetivo Antonucci, mas fazer isso fora de posição e atrair mais de um adversário para mim é muito risco, e dará certo pouquíssimas vezes.
  7. Avatar de Antonucci82
    Então, Bruno, acho que meu post não ficou claro. O objetivo não é, de forma alguma, fazer algum tipo de armadilha ou "slowplay"com JJ, até porque é uma mão de força média. O objetivo é jogar heads up contra uma mão inferior ou conseguir uma situação melhor para fazer o all in. Quanto ao pós flop, observe que o Petrillo não estava short a ponto de não poder fazer pressão, então a meu ver se comprometer com o pote em utg no pré flop, nesse caso, é roleta russa, porque ele abre mão do fold com uma mão complicada, e no caso de um re-raise vai jogar contra AQ+ na maioria das vezes, o que não é uma boa idéia com JJ.
  8. Avatar de brunomulato
    É, agora ficou mais claro mesmo. É fato que depois desse raise o Petrillo realmente perdeu a opção do fold. Vou refletir sobre a melhor maneira de jogar nesse caso em particular.
  9. Avatar de Petrillo
    Galera, acredito que esta mão, de qualquer jeito que eu jogasse, pederia todas as minhas fichas.

    Já agradecendo aos comentários dos amigos, quero compartilhar um ditado que vi numa séria que baixei:

    "Há três formas de se jogar com JJ... E as três são erradas!!"
  10. Avatar de Vadiu
    caramba heim! ainda bem que resolvi ler esse artigo passado! aprendi muito com vcs! nota T
  11. Avatar de Petrillo
    Valeu Andre!

    Lembre sempre de recomendar o PokerDicas a seus amigos... O nosso negócio é desenvolver o esporte, todos se ajudando.

    Sobre fazer armadilhas com JJ, uma vez eu estava jogando um torneio ao vivo e estava meio short no botão. Olho minha cartas AKs...

    Um cara com o stake um pouco menor que o meu entra de limp no UTG. Mesa roda fold e declaro meu all in. A mina na minha direita fold dizendo que iria mostrar depois suas cartas que tinha foldado e o BB folda. O UTG dá insta call e mostra JJ.

    Eu apresento meu AK e vamos para o coin flip, com um belo K já no flop...

    Moral da história: JJ não é carta para fazer armadilha em mesa cheia...
  12. Avatar de Heartbreaker
    Ressuscitando um excelente post.
  13. Avatar de Hg2k
    freeroll PokerDicas zoom as 20:00 $100 senha ???

    alguem sabe ?
  14. Avatar de Clauzinha197
    Literalmente li seu jogo!!!
    Me fez repensar o meu jogo!!!
    Adorei... parabéns