Apostar ou Não: Eis a Questão

2

POKER TEMPO (1)Hoje trago como ensinamento um pouco de sabedoria de TJ Cloutier, autor de um livro sobre torneios no-limit hold’em que foi o primeiro livro de estratégia que li. Meu pensamento, porém, não vem do livro, mas de sua participação no Poker After Dark, da NBC. Foi na 2º Temporada do show que começou em setembro de 2007.

Primeiro um pouco de contexto:

Na última mão do episódio o torneio estava com apenas 4 jogadores. Os blinds eram 200/400, Cloutier e Doyle Brunson já tinham desistido da mão. Phil Hellmuth aumentou para 1.000 do small blind com :Qs :3d e Erik Seidel pagou o aumento do big blind segurando :Kd :Qd .

O flop veio :Qh :As :3s . Hellmuth apostou 900. Seidel aumentou para 2.500 e Hellmuth pagou. Os dois jogadores deram check no turn que veio :4d .

No river, um :Ad fez que com Hellmuth tivesse seus dois pares (rainhas e três) batidos pelos dois pares maiores de Seidel (ases e rainhas com um rei de kicker). Hellmuth deu check e Seidel apostou 4.000, Hellmuth pagou.

Isto monta a cena para uma linha de argumentação tipicamente “Hellmuthiana”, que fala sobre como ele jogou a mão perfeitamente e como Seidel foi sortudo em ganhar. Entre suas reclamações para Seidel estão:

“Você não está nem na mesma Liga, Erik. Fique feliz que o baralho continua te salvando a cada mão que jogamos. Eu continuo dando slowplay, e você continua sugando minhas fichas pela quinta vez seguida que eu o fiz. Eu poderia ter ganho os cinco pots, mas eu quero deixar você…”

Tenha direito a um incrível bônus de 1º depósito ao criar sua conta no Bodog Poker a partir de nossos links!

Neste momento, Cloutier interrompe: “Eu quero fazer um comentário. Eu acho que a solução para isso é parar de fazer slowplay.”

POKER TEMPO (3)Essa foi uma das únicas crises de riso genuínas que lembro durante todo o programa. E, obviamente, continha uma parte de sabedoria – uma que acabou sendo deixada para trás em meio a tantas risadas.

Em um raro momento em que você tira uma mão grande no flop, como dois pares ou melhor, o que você deveria fazer? Como todas perguntas de estratégia no poker, a resposta certa é: “Depende!”. Mas podemos tentar detalhar um pouco mais que isso.

Primeiro, é importante ficar claro que o contexto no qual discuto a mão é um jogo no-limit e que seja cash game ou um torneio jogado deep-stack, que são as situações onde temos espaço para manobras mais arriscadas. Também estou assumindo que os oponentes são jogadores amadores comuns, e não jogadores profissionais com um nível de pensamento avançado no jogo.

Bonus, cashback & freerolls – você encontra tudo isso e muito mais ao criar sua conta no PartyPoker a partir de nossos links!

Vamos explicitar os fatores a serem considerados, que são muitos.

Posição

Como uma regra geral, fazer slowplay fora de posição faz mais sentido do que fazer em posição, já que se seu oponente com certeza irá apostar, você pega mais dinheiro dele em situações onde uma aposta pode provocar o fold.

Por outro lado, porém, é possível virar essa lógica de cabeça para baixo. A maioria dos jogadores amadores apenas aplicarão donkey bets com um range de mãos pequeno, sendo mais comum quando eles acertam um top pair no flop. Eles tendem a optar por um check-raise, ou outra forma de slowplay, com mãos grandes ou bluffs. Se assumirmos que nosso oponente sabe disso, então fazemos com que ele leia de forma errada nosso range de mãos ao dar open-bet com mãos fortes.

Por exemplo, se eu tenho :Ac :Td em um flop :As :Th :5c , eu quero que meu oponente que segura :Ah :Ks leia minha aposta como sendo de uma mão mediana, como A9, e assim pague ou aumente.

Você sabia que ao criar sua conta no 888Poker a partir de nossos links você ganha um ótimo bônus e ainda pode jogar nossos exclusivos torneios gratuitos (freerolls) semanais?

Quem tem a iniciativa?

É muito mais natural abrir com apostas se foi você quem tomou a última ação agressiva antes do flop. Este fator, porém, leva mais a apostar do que a jogar passivo.

POKER TEMPO (2)Imagem na mesa

Se você tiver mantido na mesa um padrão de comportamento de aplicar C-BET depois de ter sido agressivo antes do flop, é melhor continuar fazendo a mesma coisa quando você tirar algo grande no board. Você quer que os oponentes pensem que você está apenas seguindo seu modo padrão de jogar. Uma mudança súbita para um jogo passivo pode fazer soar alguns alarmes, e isso é a última coisa que você deseja.

Tendências dos oponentes

Se você estiver jogando contra o Sr. Agressivo, que pula para cima à vista de qualquer sinal de fraqueza, fazer slowplay faz mais sentido. É o bom e velho “dê corda e deixe-o se enforcar”. Da mesma forma, se você estiver em uma mesa cheia de jogadores passivos, coloque o dinheiro no pot e espere que eles sigam com suas mãos fracas.

Tamanho do Pote

É uma verdade geral que quanto maior o pote, maior sua motivação para ganhá-lo o mais cedo possível, em vez de atrasar uma ação decisiva que pode fazer você perde-lo. Então, se teve muita ação antes do flop e muito dinheiro no meio da mesa, você deveria estar menos propenso a optar pelo slowplay.

Número de oponentes

Eu não tenho regra rígida ou simples, mas mais oponentes na mão tendem a me fazer querer acelerar mãos grandes, ao invés de usar slowplay com elas, visto que o número de oportunidades em que alguém possa melhorar sua mão no turn e no river aumentam.

Textura do Flop

A textura do flop também é relevante. Boards com draws pesados são uma clara indicação para investir dinheiro enquanto você tem a melhor mão em vez de esperar por mais uma ou duas cartas que podem completar possíveis sequências ou flushs.

Aversão ao risco

Todos temos níveis diferentes de conforto em correr grandes riscos por grandes recompensas. Se você estiver jogando muito deep-stack e com um bankroll saudável, além de ter estabilidade emocional para se manter jogando bem após perder um pote gigante em um river azarão, você tem fatores a favor para correr riscos atacando alguns oponentes.

Por outro lado, se você sabe que tem tendência a se tornar um jogador em tilt por causa de um resultado azarado, isso é uma boa razão para favorecer jogadas rápidas frente à slowplays.

Na verdade, isso foi exatamente o que Cloutier estava falando para Hellmuth, embora não tenha usado exatamente essa terminologia.

Temos pelo menos oito fatores para considerar ao decidir aplicar ou não slowplay com mãos monstros. A forma como esses fatores interagem para determinar as ações específicas de uma mão podem variar largamente.

Acima de tudo, não transforme em um hábito aplicar slowplay sempre que flopar uma mão grande. Este é um dos maiores erros que jogadores amadores cometem. Ele pode levar a colapsos de proporções Hellmuthianas.

Traduzido e adaptado de: Poker News – To Bet or Not to Bet, That’s the Question

2 Comentários

  1. Então quer dizer que o Hellmuth não é profissional?
    Preciso pegar o hábito de pensar mais nas minhas ações no poker. Na maioria das vezes eu penso superficialmente. A barrinha de tempo é confortável pra pensar bem sobre cada decisão, mas percebi que não uso esse tempo apropriadamente.
    Obrigado por esses artigos, realmente expandem o que sei sobre poker.

    • Com certeza, e definitivamente um dos melhores do mundo.
      Agradecemos os elogios! E sim, é bom pensar sempre nos porquês de nossas ações na mesa. Tentar analisar o cenário de pelo menos duas ou três formas diferentes e ver qual será a mais rentável a longo prazo.

DEIXE UMA RESPOSTA